WASHINGTON (Reuters) – Uma cerca alta será erguida ao redor do Capitólio dos Estados Unidos em preparação para um evento de 18 de setembro que reunirá uma multidão potencialmente grande de manifestantes em apoio às pessoas presas por sua ligação com o ataque de 6 de janeiro, de acordo com uma fonte a par do plano.

A cerca de alta segurança, instalada de início em reação à violência provocada naquela ocasião por apoiadores do ex-presidente Donald Trump, voltará só dois meses depois de ter sido retirada.

Mais de 600 pessoas foram presas até agora por participarem do ataque de 6 de janeiro ao edifício do Capitólio, que abriga o Senado e a Câmara dos Deputados dos EUA.

A multidão violenta que invadiu o Capitólio tentava impedir a certificação formal do democrata Joe Biden como vencedor da eleição presidencial de novembro, da qual o republicano Trump saiu derrotado.

Na quarta-feira, a polícia do Capitólio dos EUA disse em um comunicado que uma “postura de segurança robusta” está planejada para a manifestação “Justiça para J6”, o que incluirá uma presença policial reforçada, de acordo com o comunicado.

A fonte não sabia se militares da Guarda Nacional serão mobilizados. Cerca de 20 mil militares foram enviados ao complexo do Capitólio em 6 de janeiro depois que as forças da lei local ficaram sobrecarregadas pela quantidade de manifestantes.

Quatro pessoas morreram na ocasião, uma baleada pela polícia e as outras três de causas naturais. Um policial do Capitólio que foi atacado por manifestantes morreu no dia seguinte.

(Por Richard Cowan)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).