Por Bart Biesemans e Silvio Castellanos

LA PALMA, Espanha (Reuters) – Mais de 700 moradores receberam ordens de abandonar suas casas nesta terça-feira na ilha espanhola de La Palma, enquanto a lava incandescente avançava em direção à região onde moram.

Conforme o rio de magma derretido descia do vulcão Cumbre Vieja, no nordeste das Ilhas Canárias, as autoridades ordenaram que entre 700 e 800 habitantes de La Laguna saíssem de casa com seus pertences e animais de estimação, de acordo com o Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca).

“Fomos obrigados a esvaziar uma nova área. A lava avança lentamente. As pessoas precisam de tempo para levar seus documentos, seus objetos pessoais e qualquer coisa de valor”, disse Miguel Angel Morcuende, diretor técnico do Pevolca.

Ocorreram 64 movimentos sísmicos nesta terça-feira, o mais forte medindo 4,1, disse o Instituto Geológico Nacional da Espanha.

O aeroporto de La Palma permaneceu aberto, mas 11 voos foram cancelados nesta terça-feira e outros foram atrasados, disse a operadora do aeroporto AENA.

No início desta terça-feira, autoridades suspenderam um lockdown ordenado por causa de uma nuvem de fumaça sobre duas aldeias causada pela erupção, permitindo a saída de mais de 3.000 moradores.

A lava da erupção que começou em 19 de setembro devastou quase 600 hectares no total, segundo as autoridades.

(Reportagem de Graham Keeley, Silvio Castellanos, Bart Biesemans)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).