Por Jose Torres

TAPACHULA (Reuters) – Centenas de migrantes e requerentes de asilo da América Central e do Caribe partiram em massa da cidade de Tapachula, no sul do México, neste sábado, em uma caravana com destino à capital mexicana, onde esperavam buscar um processo de asilo acelerado.

O grupo de aproximadamente 500 pessoas incluía famílias com filhos pequenos do Haiti, Cuba, América Central e Colômbia, segundo uma testemunha da Reuters.

A caravana chega depois de dias de protestos de migrantes em Tapachula, que exigem que seus casos sejam agilizados para que possam deixar o Estado do sul e se mudar para outras partes do México ou ir para a fronteira com os EUA sem correr o risco de deportação, de acordo com a imprensa local.

De acordo com a lei mexicana, os migrantes devem permanecer no Estado onde buscaram asilo até que seus casos sejam resolvidos, um processo que pode levar meses ou anos.

Na manhã deste sábado, dezenas de migrantes se reuniram em torno de um banner onde se lia “Prisão de Migrantes de Tapachula” antes de começarem a marchar pelas ruas, agitando bandeiras e gritando “Sim, nós podemos”, de acordo com um vídeo postado nas redes sociais.

Tanto o México quanto os Estados Unidos testemunharam altos níveis de migração este ano, especialmente da América Central, onde a violência, a pobreza e uma crise de fome levaram centenas de milhares a fugir.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).