Por Alistair Smout

LONDRES (Reuters) – As vacinas contra Covid-19 já salvaram mais de 112 mil vidas e evitaram 24 milhões de casos da doença, disseram autoridades do Reino Unido nesta terça-feira, recomendando que todas as pessoas vulneráveis, as de mais de 50 anos e os profissionais de saúde da linha de frente recebam doses de reforço.

A recomendação de uma terceira dose seis meses após uma segunda, feita pelo Comitê Conjunto para Vacinação e Imunização, abriu caminho para um amplo programa de revacinação no país, que tem uma das maiores taxas mundiais de mortalidade da Covid-19.

Ela chega antes de um anúncio do governo sobre sua estratégia para domar as infecções no inverno, e o primeiro-ministro Boris Johnson e outras autoridades alertam que a batalha contra o vírus não acabou.

“Nossas estimativas mais recentes são de que, desde que começamos a distribuir estas vacinas, elas provavelmente evitaram algo na região de 24 milhões de casos de Covid no Reino Unido e 112 mil mortes –incrivelmente bem-sucedidas até o momento, e continuam assim”, disse o vice-chefe médico da Inglaterra, Jonathan Van-Tam, aos repórteres.

“Ainda não superamos a pandemia. Sabemos que este inverno pode muito possivelmente ser acidentado parte do tempo.”

O governo já indica que cancelará planos de exigência de passaportes de vacina em clubes noturnos, descartará poderes emergenciais para o combate à Covid e só usará lockdowns como último recurso.

Ao invés disto, Johnson contará com vacinas e exames para tentar conter a Covid-19 com a aproximação do outono e do inverno.

(Por Alistair Smout, Michael Holden e Guy Faulconbridge)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).