Por Steve Holland

LONG BEACH, EUA (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez campanha com o governador da Califórnia, Gavin Newsom, na segunda-feira, véspera de um recall eleitoral com apoio republicano que os dois líderes democratas retratam como uma tentativa de tomada de poder de aliados do ex-presidente Donald Trump.

Biden acompanhou o governador de primeiro mandato na cidade portuária de Long Beach, perto de Los Angeles, onde Newsom realizou o último comício para a votação especial desta terça-feira, que buscará revogar seu mandato e testará o poder de um Partido Republicano ainda dominado por Trump em um Estado profundamente democrata.

Biden fez coro a Newsom ao caracterizar a votação, fortemente endossada por grupos republicanos estaduais e nacionais, como parte de uma pauta opositora mais ampla para tirar os democratas do poder e ampliar restrições conservadoras ao voto, aos direitos civis e ao aborto.

Os defensores do recall retrucam que a medida para afastar Newsom do cargo ganhou ímpeto por causa do ressentimento crescente com suas decisões de fechar escolas e exigir máscaras e vacinações durante a pandemia de Covid-19.

Os democratas que apoiam a causa de Newsom seguem seu exemplo invocando o histórico de Trump e dos republicanos que dão aval às mentiras do ex-presidente sobre fraudes na eleição presidencial.

“Eu disputei contra o verdadeiro Donald Trump”, disse Biden a uma multidão de várias centenas de pessoas no Long Beach City College. “Bem, neste ano, o principal republicano concorrendo a governador é a coisa mais próxima de um clone de Trump que eu já vi”, disparou.

(Reportagem adicional de Sharon Bernstein em Sacramento, Califórnia; reportagem e redação adicional de Steve Gorman em Los Angeles)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).