WASHINGTON (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e o presidente francês, Emmanuel Macron, discutiram nesta sexta-feira a cooperação de segurança na África, Europa e Indo-Pacífico, à medida que os dois países trabalham para melhorar os laços após uma divergência sobre um pacto de segurança dos EUA com Reino Unido e Austrália.

Biden e Macron planejam continuar as negociações quando se encontrarem este mês em Roma para uma cúpula de líderes do Grupo das 20 maiores economias, afirmou a Casa Branca.

A vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, também se encontrará com Macron durante uma visita a Paris em novembro, disse a Casa Branca, ressaltando os esforços para remendar os laços entre Estados Unidos e França depois que a Austrália cancelou um contrato de submarino francês em favor de um pacto com Washington e Londres no mês passado.

As visitas seguem uma viagem do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, a Paris no início deste mês, em que ele disse que teve conversas “muito positivas e muito produtivas” com líderes franceses.

A representante de Comércio dos EUA, Katherine Tai, também se reuniu com seu homólogo francês, Franck Riester, na sexta-feira, paralelamente a uma conferência de ministros de comércio do Grupo dos Sete, onde ela enfatizou o compromisso dos EUA de “fortalecer a relação bilateral com a França”, informou seu gabinete em nota.

Na ligação com Macron, Biden analisou os esforços em andamento de ambos os países para apoiar a estabilidade e segurança na região do Sahel e para melhorar a cooperação no Indo-Pacífico, bem como as iniciativas para permitir uma defesa europeia mais forte, disse a Casa Branca.

(Reportagem de Doina Chiacu e Andrea Shalal)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).