Por Sudip Kar-Gupta

PARIS (Reuters) – Ativistas intervieram em uma cúpula financeira verde em Paris nesta terça-feira, dizendo que o presidente francês Emmanuel Macron não se mostrou sério no investimento para combater a mudança climática.

O governo Macron diz que está comprometido a cumprir suas metas para o clima, incluindo a neutralidade de carbono até 2050, alinhando-se ao Acordo de Paris de 2015 contra a mudança climática.

Os manifestantes protestaram pouco depois de um discurso do ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, e um ergueu um cartaz dizendo “Macron: defensor do financiamento dos combustíveis fósseis”, como mostraram imagens publicadas pelo grupo de ação Les Amis de la Terre na internet.

Le Maire disse que apoia a alocação da renda de impostos de combustíveis fósseis para financiar a transição para uma economia mais verde, uma ideia com a qual o governo acena desde o início do mandato de Macron.

“Se garantirmos que cada euro da renda de impostos sobre gasolina, diesel, gás e óleo de combustível será alocada… para a luta contra o aquecimento global, estou convencido de que isso facilitará o financiamento da transição ecológica e tornará o sistema tributário mais aceitável”, disse Le Maire.

Cerca de 18 ativistas acionaram alarmes, entoaram “Suas finanças, nossas vidas” e se queixaram da retórica “blá, blá, blá” que disseram ouvir do governo Macron, ecoando as palavras da ativista ambiental Greta Thunberg em um evento prévio à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 (COP26) realizado na Itália no mês passado.

(Por Sudip Kar-Gupta e Matthieu Protard)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).