BUENOS AIRES (Reuters) – A Argentina detectou seu primeiro caso da variante Ômicron do coronavirus em uma pessoa que tinha viajado à África do Sul, disse o Ministério da Saúde do país sul-americano no final do domingo.

O passageiro é um morador de 38 anos da província argentina ocidental de San Luís, que chegou em 30 de novembro vindo da África do Sul em um vôo através dos Estados Unidos e tem estado isolado desde então.

A variante Ômicron assustou os mercados globais e levou a novas restrições fronteiriças.

A Argentina se juntou a Brasil, México e Chile na lista de países latino-americanos onde foram detectados casos da nova variante.

O paciente envolvido, que foi totalmente vacinado, tinha feito um teste PCR negativo antes da viagem e outro teste de antígeno negativo ao chegar em Buenos Aires, disse o ministério. A pessoa realizou um novo teste após descobrir que colegas em um evento de trabalho na África do Sul haviam testado positivo para a Covid-19.

“O objetivo epidemiológico atualmente é conter e retardar a possível transmissão comunitária de novas variantes de preocupação”, disse o ministério, acrescentando que continuaria a aumentar a cobertura vacinal e a reforçar outras medidas de prevenção.

O paciente estava em estreito contato com quatro pessoas, que também estão em isolamento, mas não apresentam sintomas e seus testes PCR foram negativos, disse o ministério. Todos serão submetidos a outro teste de PCR no final de seu isolamento.

(Reportagem de Eliana Raszewski)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).