A Wendy’s fechou um acordo com a Rebel Foods, da Índia, para abrir cerca de 250 das chamadas cozinhas em nuvem no país, um dos planos mais ambiciosos até agora para atender clientes por meio de entregas, em vez dos tradicionais restaurantes de fast-food, em meio às mudanças causadas pela pandemia de coronavírus.

A empresa dos EUA testa o novo formato quando muitos consumidores não querem ou não podem ir aos restaurantes tradicionais devido à Covid-19. As cozinhas em nuvem, cujo nome deriva da computação em nuvem, são instalações remotas sem assentos ou caixas e que preparam refeições exclusivamente para entrega.

A Wendy’s, com nove unidades físicas na Índia, acredita que sua parceria de cozinha em nuvem é a maior já fechada no setor. A Rebel Foods, que tem a Sequoia Capital e Goldman Sachs entre os investidores, é a maior operadora de cozinha em nuvem do mundo, com mais de 300 unidades.

“A Índia é um dos nossos mercados de alto potencial e de alto crescimento”, disse Abigail Pringle, diretora de desenvolvimento da Wendy’s, em entrevista por videoconferência na sede da rede em Dublin, Ohio. “Não conheço nenhuma outra marca global que tenha anunciado esse tipo de compromisso significativo de vários anos e unidades.”

Com o impacto das restrições de mobilidade e distanciamento social sobre os modelos de negócio, redes de fast-food buscam várias soluções para se adaptar. Com o aumento das entregas, muitas reconhecem que as unidades existentes não são a melhor maneira de atender à demanda e optaram por cozinhas em nuvem. Redes como Chili’s, Applebee’s e Chipotle já instalaram restaurantes virtuais com foco em entregas.

O projeto da Wendy’s na Índia parece ser o maior acordo de terceirização de cozinha em nuvem já anunciado, com base no número de unidades. Startups líderes, como CloudKitchens e Virtual Kitchen, que trabalham com uma variedade de marcas nos Estados Unidos e em outros países, têm menos de 100 unidades. Uma operadora de fast-food na Tailândia disse que planeja abrir 100 cozinhas em nuvem em cinco anos.

A Wendy’s, com 6.800 restaurantes em 30 mercados globais, segue os passos de redes de hambúrgueres rivais como o McDonald’s na Índia, tendo aberto o primeiro restaurante em Nova Déli em 2015. A empresa planeja inaugurar cerca de 150 lojas físicas na próxima década, além do projeto de cozinha em nuvem. A Sierra Nevada Restaurants, parceira de franquia da rede, vai participar de ambas as iniciativas.

“A Índia é um dos mercados de menor penetração do planeta” para restaurantes de serviço rápido, disse Jasper Reid, diretor-gerente da Sierra Nevada.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).