O presidente-executivo da Volkswagen, Herbert Diess, afirmou que a montadora alemã de veículos precisa acelerar sua transformação para evitar se tornar uma nova Nokia, uma referência à companhia finlandesa que perdeu domínio do mercado de celulares para a Apple em relativo pouco espaço de tempo.

Quais os planos da Volkswagen? A montadora alemã quer elevar seu valor de mercado para 200 bilhões de euros, mais que o dobro na comparação com os 91 bilhões de euros atuais, por meio de reformulação de seu portfólio de marcas, de cortes de custos e da expansão para novas tecnologias como software.

Qual o contexto? As montadoras estão acelerando os gastos com pesquisa e desenvolvimento para acompanhar empresas da tecnologia que estão competindo em áreas como desenvolvimento de veículos autônomos e elétricos, em um momento em que diferentes países restringem emissões de carbono.

O que mais disse o CEO da Volks? “A grande questão é: Seremos rápido o bastante?”, disse Diess durante reunião com gestores do grupo nesta quinta-feira (dia 16). “Se continuarmos na atual velocidade em que estamos, será muito difícil.”

A Volkswagen está mudando da posição de fabricante de veículos tradicionais para a produção de veículos autônomos e conectados, estratégia que exige cortes de custos e ganhos de eficiência, disse o executivo.

“A era das montadoras tradicionais acabou”, acrescentou Diess.

Quais as medidas anunciadas? A Volkswagen vai cortar recursos de áreas voltadas a célula de combustível, uma vez que considera que essa tecnologia não será competitiva em relação às baterias por pelo menos mais uma década. A companhia também vai reduzir custos na unidade de serviços de mobilidade.

O grupo também precisa focar mais em lucro e menos em volumes de vendas, disse o executivo.

(Com a Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).