ROMA (Reuters) – A União Europeia (UE) deveria considerar a criação de um fundo de socorro para administrar a dívida pública acumulada pelos Estados-membros durante a pandemia de Covid-19 nos últimos dois anos, disse o membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE) Ignazio Visco nesta quinta-feira.

“A pandemia mostrou os limites da atual União Europeia sem uma capacidade orçamentária comum”, disse o presidente do Banco da Itália em evento anual do “Dia Mundial da Poupança”.

Visco disse que depois da crise a Itália deve acelerar a redução do peso da sua dívida pública para evitar riscos futuros de instabilidade.

“Se a economia continuar com um desempenho melhor do que o esperado, será importante aproveitar para reduzir o déficit”, afirmou.

Ele também disse que gargalos no fornecimento estão começando a afetar a Itália e alertou que o impacto pode pressionar os preços e a produção por mais tempo do que o esperado.

Ele acrescentou que os depósitos bancários mantidos por famílias e empresas aumentaram em 200 bilhões de euros (232,80 bilhões de dólares) durante a pandemia, mas que essa montanha de dinheiro diminuiria com a recuperação do consumo.

(Por Stefano Bernabei e Angelo Amante)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).