A primeira coisa que você percebe de diferente no SoFi Stadium é que é possível caminhar do estacionamento quase que diretamente para o quinto nível da arena. Não há passagem entre portões ou rampas circulares infinitas, já que arena que fica 30 metros abaixo do nível do solo.

Esse é um dos muitos recursos que tornam o SoFi, o maior estádio da National Football League, surpreendentemente amigável para os visitantes. Infelizmente, os fãs não podem experimentar isso ainda. O estádio estreia no domingo, com o primeiro jogo da temporada do Los Angeles Rams, mas não haverá espectadores por causa das restrições provocadas pela pandemia. Mesmo assim, ainda será um espetáculo.

SoFi — batizado assim após a empresa de crédito Social Finance Inc. ter comprado os direitos de nomenclatura — será o lar dos Rams e dos Chargers da NFL. Também sediará o Super Bowl de 2022 e as cerimônias de abertura das Olimpíadas de 2028. Também havia planos para shows de figuras que vão desde Taylor Swift a Guns N ’Roses, mas eles também foram suspensos devido ao coronavírus.

Design

O estádio é a visão do proprietário do Rams, Stan Kroenke, que queria uma arena que celebrasse o sul da Califórnia e o estilo de vida que seus residentes desfrutam. Com US$ 5,5 bilhões vindos totalmente de financiamento privado, este é o estádio mais caro do mundo. A liga vai estrear outra arena, o Allegiant Stadium em Las Vegas, com o Raiders em 21 de setembro.

O SoFi, localizado no subúrbio de Inglewood, em Los Angeles, foi projetado para capturar a brisa do Oceano Pacífico, a seis milhas de distância. O telhado de plástico transparente é tratado para bloquear os raios solares. Os painéis podem ser abertos para liberar ar quente, o suficiente para que fique 4 graus mais frio por dentro do que por fora.

 

O estádio foi construído parcialmente abaixo do solo como uma concessão ao Aeroporto Internacional de Los Angeles para não interferir nos voos.

Para os fãs acostumados a assistir as coisas em telas grandes em casa, o SoFi tem uma placa de vídeo circular gigante com painéis de até 12 metros. Ele flutua como um Zepelim dentro da arena, visível do campo por dentro e dos assentos ao redor.

Há uma dúzia de clubes no estádio onde os fãs podem ficar em pé ou relaxar enquanto assistem ao jogo. O Corona Beach Club, por exemplo, tem três andares. Nas suítes do Bungalows, os fãs podem sentar-se em banquinhos em forma de troncos de árvore e quase tocar a grama atrás da trave.

“Queríamos trazer a essência de sentar em seu quintal para o nível de campo de um estádio da NFL”, disse Lance Evans, um dos designers do estádio na HKS Inc. “Há ambientes em todo este edifício que fazem exatamente isso.”

Mas isso não sai barato. As suítes anunciadas no site do Rams custam a partir de US$ 17.000, incluindo 32 ingressos para o jogo e US$ 2.500 em crédito para alimentação.

Kevin Demoff, o diretor de operações do Rams, disse que a equipe está fazendo planos para o retorno ao vivo. Isso inclui adicionar verificações de temperatura, testes de Covid-19 de resposta rápida, assentos distantes e transações sem dinheiro.

Os detentores de ingressos para a temporada, que ajudaram a financiar o estádio por meio de taxas de licença, estão confusos, disse ele. “Temos vários detentores de ingressos para a temporada que disseram ‘deixe-me entrar’ e temos outros vários que disseram ‘vejo você no próximo ano’”, disse Demoff. “Certamente apreciamos ambos.”

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).