As corridas corporativas da Uber Technologies voltaram aos níveis pré-pandemia no Brasil, à medida que as empresas passaram a oferecer transporte para funcionários e clientes.

Em novembro, o número de corridas na unidade Uber para Empresas triplicou em relação a fevereiro de 2020, um mês antes da Covid-19 chegar ao Brasil, disse a companhia em comunicado na terça-feira. No pior momento da pandemia, as viagens corporativas despencaram 80% no país.

A Uber para Empresas tinha como alvo principal o turismo de negócios desde quando começou a operar no Brasil, em 2015. Enquanto as viagens de negócios foram interrompidas pela pandemia, o número de companhias que distribuem vouchers e cartões-presente a clientes e funcionários triplicou, tornando o segmento uma parte “significativa” das receitas, disse a Uber.

O número de empresas que oferecem o pagamento de transporte dos funcionários ao trabalho aumentou 30%.

O Brasil foi um dos países mais atingidos pela pandemia de coronavírus, ocupando o terceiro lugar globalmente em número de casos e atrás apenas dos EUA em mortes. As infecções diminuíram nos últimos meses com o avanço da vacinação, o que permitiu a estados e cidades a retirada de quase todas as restrições no país.

A Uber para Empresas viu a receita bruta mais do que dobrar globalmente entre o terceiro trimestre de 2019 e o mesmo período deste ano, para US$ 4,1 bilhões. A companhia espera que as viagens a aeroportos tenham “um aumento considerável” no primeiro semestre do próximo ano no Brasil, seu maior mercado na América Latina.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).