Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO, (Reuters) – A empresa brasileira de private equity Tarpon Capital tentará vender sua empresa de energia renovável Omega Desenvolvimento, caso uma proposta de fusão com a Omega Geração falhe, disseram duas fontes com conhecimento do assunto.

Uma assembleia de acionistas está marcada para quinta-feira para votar os termos da proposta de fusão entre a Omega Geração, que opera ativos de geração de energia renovável, e a Omega Desenvolvimento, que tem projetos de energia renovável em construção.

A Tarpon, acionista controladora de ambas as empresas, não vai votar na assembleia. Os acionistas minoritários questionaram o negócio dizendo que a avaliação da Omega Desenvolvimento era muito alta.

Em discussões com os acionistas minoritários, a Tarpon concordou em reduzir o valor implícito da Omega Desenvolvimento de 2,7 bilhões de reais para 1,9 bilhão de reais. Mas agora alguns acionistas minoritários, liderados pelos gestores de ativos da Squadra e da IP Capital, querem um corte de preço adicional e a Tarpon não concorda com isso, disseram as fontes, pedindo anonimato para divulgar as discussões privadas.

Se o negócio for rejeitado, a Tarpon deve procurar um comprador para a empresa, disseram as fontes.

O Banco BTG Pactual, que foi contratado pela Tarpon para negociar os termos do negócio com os acionistas minoritários da Omega Geração, terá mandato de venda caso a fusão não seja aprovada em assembleia.

Omega Geração, Tarpon e BTG Pactual não se manifestaram imediatamente sobre o assunto.

(Reportagem de Tatiana Bautzer)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).