Crédito: Shutterstock

A Gol e a sua controlada Smiles encerraram as negociações relacionadas à reestruturação societária proposta pela companhia área, que incluía a incorporação da empresa de redes de fidelidade de clientes. A reorganização foi proposta em outubro de 2018 pela Gol, quando anunciou que não iria renovar o contrato com a Smiles, previsto para se encerrar em 2032.

Na ocasião, a Gol informou que o objetivo da proposta era incorporar os negócios de fidelização, o que resultaria na extinção da Smiles.

“Após cinco meses de estudos e negociações envolvendo a Gol e o Comitê Independente da Smiles Fidelidade S.A., não foi atingido um acordo quanto aos termos para implementação da reestruturação societária proposta”, afirmou a companhia aérea em fato relevante divulgado nesta quarta-feira.

A Gol ressaltou que o término das tratativas com o comitê em nada altera a decisão da aérea de não renovar o contrato operacional e o contrato de prestação de serviços de back office com a Smiles além da atual data de validade.

Em comunicado separado, a Smiles disse que “está trabalhando na revisão de seu planejamento estratégico de forma a refletir a decisão da Gol de não renovar o contrato operacional e o atual cenário competitivo da indústria em que a Smiles atua.”

A companhia de rede de fidelidade disse que o resultado desse trabalho será oportunamente submetido para deliberação do seu conselho de administração e, caso qualquer alteração venha a ser aprovada, o novo plano será comunicado ao mercado.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).