BRASÍLIA (Reuters) – O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, questionou nesta quinta-feira as revisões para baixo do crescimento econômico que estão sendo feitas por agentes do mercado, defendendo que a melhora fiscal e aumento dos índices de confiança não dão bases para essa piora.

Em coletiva de imprensa, Sachsida disse ainda que mesmo com a expectativa de alta da taxa básica de juros, a Selic ainda ficará em patamar considerado baixo na comparação com dados históricos.

Sobre a inflação, ele reconheceu que o IPCA está alto neste ano, mas frisou que a expectativa da Secretaria de Política Econômica é de avanço de 3,75% para 2022.

“Isso não é uma expectativa de inflação elevada para padrões brasileiros”, disse.

Sachsida afirmou ainda ter “firme convicção” que o segundo semestre terá crescimento forte de serviços, o que dará bases sustentáveis para um avanço do PIB de 2,5% no ano que vem.

(Por Marcela Ayres)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).