BRUXELAS (Reuters) – A produção industrial da zona do euro foi mais forte do que o esperado em julho, mostraram dados nesta quarta-feira, graças ao aumento da produção de bens de capital e de bens de consumo não duráveis.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou que a produção industrial nos 19 países que usam o euro avançou 1,3% em julho sobre o mês anterior, ganhando 7,7% na comparação anual.

Economistas consultados pela Reuters esperavam alta mensal de 0,6% e anual de 6,3%.

A Eurostat informou que a produção de bens de capital saltou 2,7% em julho sobre o mês anterior depois de queda de 1,1% em junho, chegando a um avanço de 5,9% ante o mesmo período de 2020.

A fabricação de bens de consumo não duráveis aumentou 3,5% na base mensal e 10,1% na anual.

Os dados mais fortes para o início do terceiro trimestre são divulgados após a economia da zona do euro ter crescido 2,2% no segundo trimestre, uma vez que o alívio das restrições ao coronavírus levou a uma recuperação da breve recessão.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).