O Grupo Pão de Açúcar teve um prejuízo líquido de R$ 130 milhões no primeiro trimestre deste ano, revertendo o resultado positivo de R$ 126 milhões no período entre janeiro e março do ano passado, mostra balanço divulgado pela companhia nesta quarta-feira (dia 13).

De acordo com o relatório do GPA, o resultado deste ano foi impactado pelas despesas que teve com compra do Grupo Êxito, uma rede varejista que atua na Colômbia, Uruguai e Argentina que foi incorporada em novembro do ano passado.

Sem fatores extraordinários, o lucro ajustado seria de R$ 65 milhões, segundo a empresa.

O Ebitda, resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, teve alta de 33,6%, somando R$ 503 milhões.

A aquisição do Éxito ocorreu em meio à reorganização dos ativos do controlador do GPA, o francês Casino. Em novembro, a reestruturação de ativos do Casino na América Latina foi concluída, permitindo à empresa brasileira registrar receitas na Argentina, Colômbia e Uruguai.

Expansão mantida

No balanço, o GPA afirmou que mantém seu plano de expansão, mas que por conta das incertezas geradas pela pandemia de coronavírus “algumas alterações de prazos ou eventuais postergações podem ocorrer”.

A receita líquida da companhia disparou 55% no período, para R$ 19,7 bilhões. “Houve aumento significativo das vendas em todos os formatos desde o início do período de pandemia, confirmando a assertividade e forte aderência dos modelos frente a necessidade dos clientes”, afirmou o GPA no relatório.

A empresa fechou março com 1.072 lojas no Brasil, quatro a menos que em dezembro. A base de lojas Assaí, um dos principais motores de crescimento do grupo, passou de 166 para 167 unidades.

(Com a Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).