Por Ebru Tuncay e Jonathan Spicer

ISTAMBUL (Reuters) – O presidente do banco central da Turquia sinalizou nesta quinta-feira que a flexibilização agressiva da política monetária provavelmente será pausada em janeiro, após mais um corte na taxa de juros neste mês, de acordo com participantes de uma teleconferência de investidores realizada após liquidação histórica da lira.

Separadamente, o presidente do país, Tayyip Erdogan, escolheu Nureddin Nebati, forte defensor de sua política de juros baixos, como ministro do Tesouro e das Finanças, depois que Lutfi Elvan, que era visto como autoridade mais ortodoxa, renunciou ao cargo.

A lira tinha pouca alteração, ficando em 13,42 por dólar nesta manhã.

A divisa se estabilizou desde que o banco central interveio na quarta-feira para acalmar movimentos “não saudáveis” do mercado, após um tombo de 30% no mês passado, o segundo pior da história da Turquia.

Na teleconferência mensal, o presidente do banco central, Sahap Kavcioglu — nomeado por Erdogan em março — disse aos investidores locais que havia espaço limitado para outro corte de juros neste mês, disseram quatro participantes do encontro à Reuters.

“Tive a impressão de que ele vai fazer uma pausa (no afrouxamento monetário) e esperar por algum tempo em 2022 após um corte final limitado em dezembro”, disse um participante que pediu anonimato.

Kavcioglu sinalizou que o banco está “quase acabando por enquanto”, disse outro participante da teleconferência, que foi fechada à imprensa.

Em sua declaração de política monetária do mês passado, quando cortou os juros em 1 ponto percentual, o banco disse que consideraria usar seu espaço “limitado” para reduzir ainda mais os custos dos empréstimos em sua próxima reunião, em 16 de dezembro.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).