Por Ahmad Ghaddar

LONDRES (Reuters) – Os preços do petróleo subiam cerca de 1% nesta quinta-feira, depois que a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) disse que os preços recordes do gás natural aumentariam a demanda por petróleo e que a Arábia Saudita, o maior produtor de petróleo, rejeitou pedidos de oferta adicional da Opep+.

O petróleo Brent subia 0,63 dólar, ou 0,76%, a 83,81 dólares por barril, às 11:54 (horário de Brasília).

O petróleo dos Estados Unidos avançava 0,57 dólar, ou 0,71%, a 81,01 dólares por barril.

A demanda por petróleo deve saltar meio milhão de barris por dia (bpd) à medida que o setor de energia e as indústrias pesadas deixam outras fontes de energia mais caras, disse a IEA, alertando que a crise energética pode provocar inflação e desacelerar a recuperação econômica mundial da pandemia Covid-19.

Em seu relatório mensal, a IEA aumentou sua previsão de crescimento da demanda global de petróleo em 170.000 bpd para 5,5 milhões bpd em 2021 e em 210.000 bpd para 3,3 milhões bpd em 2022. A agência agora espera que a demanda total de petróleo em 2022 alcance 99,6 milhões bpd, ligeiramente acima dos níveis pré-pandêmicos.

Enquanto isso, a Arábia Saudita rejeitou os pedidos de aumentos adicionais na produção da Opep+, dizendo que seus esforços com os aliados são suficientes e estão servindo para proteger o mercado de petróleo das oscilações violentas de preço vistas nos mercados de gás natural e carvão.

Em sua reunião no início deste mês, a Opep+ manteve o acordo anterior de aumentar a produção em 400.000 bpd por mês, à medida que desfaz cortes de produção.

(Por Ahmad Ghaddar; Reportagem adicional de Yuka Obayashi em Tóquio)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).