Por Arathy Somasekhar

(Reuters) – Os contratos futuros do petróleo caíram nesta quarta-feira, após o fracasso de uma recuperação precoce e as vendas se intensificando devido às preocupações de que a variante Ômicron do coronavírus poderia reduzir a demanda de petróleo à medida que a oferta global aumentasse.

No final da sessão, os preços do petróleo caíram em território negativo depois que as autoridades dos EUA disseram que a variante Ômicron – considerada mais transmissível do que as cepas anteriores do coronavírus – foi encontrada no país.

“Quando os mercados são atingidos por notícias sobre as variantes do Frankenstein, você vende e faz perguntas depois”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York, que espera que mais impulso de alta retorne sempre que o WTI ultrapassar 70 dólares o barril .

Os futuros do petróleo dos EUA WTI fecharam em queda de 0,61 dólar, ou 0,9%, a 65,57 dólares o barril. Durante a sessão, eles chegaram a avançar 4%. A marca de referência global Brent caiu 0,36 dólar, ou 0,5%, a 68,87 dólares o barril.

Os futuros do petróleo da marca de referência têm estado sob pressão por semanas diante de fatores que vão desde a nova variante do coronavírus e a decisão dos EUA de liberar barris de petróleo de reservas de emergência em conjunto com outros países.

Os contratos do primeiro mês do Brent e do WTI em novembro registraram suas maiores quedas mensais em termos percentuais desde março de 2020, com o Brent caindo 16% e o WTI 21%.

(Reportagem adicional de Sonali Paul em Melbourne e Koustav Samanta em Cingapura)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).