Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) – Postos de combustíveis de Minas Gerais já registram falta do produto devido a protesto que bloqueia o transporte em bases de distribuidoras em Betim desde quinta-feira, disse à Reuters o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares.

Segundo ele, a escassez de combustíveis é mais sentida na região metropolitana de Belo Horizonte, onde filas de veículos se formam para abastecimento.

O presidente da Fecombustíveis, ele próprio dono de postos que já estão com tanques secos, disse ainda em entrevista por telefone que, se não houver acordo com o governo de Minas Gerais para fim dos protestos, mais estabelecimentos ficarão sem combustíveis até o final do dia.

O protesto é realizado pelos chamados “tanqueiros”, que são transportadores de combustíveis. Eles reivindicam principalmente uma redução da alíquota do ICMS no diesel, para eventualmente conseguirem redução de custos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).