BRASÍLIA (Reuters) – O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta-feira que pode ter havido erro no cálculo sobre o saldo de empregos criados no país no âmbito do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mas que isso não muda a figura sobre a geração de postos.

Ao participar virtualmente de evento promovido Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Guedes disse ter havido “barulho” com “erro de 50 mil”, mas destacou que não há mudança do ponto de vista qualitativo em meio à criação de 3 milhões de empregos.

Segundo Guedes, o erro no Caged não é do governo, mas do setor privado, que é responsável por encaminhar as informações sobre desligamentos e admissões.

(Por Marcela Ayres)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).