A Petrobras informou nesta quarta-feira (29) que pediu a desvinculação do Programa Destaque em Governança de Estatais, criado pela B3 para atestar esforços de empresas estatais comprometidas a governança.

O que é o Programa Destaque em Governança de Estatais? Foi criado em 2015 na esteira dos escândalos de desvios de dinheiro público revelados pela operação Lava Jato. Ele permite a adesão de empresas que sigam quesitos de governança, como medidas para evitar indicações políticas para cargos chave.

Por que a Petrobras decidiu deixar o programa? A razão não ficou clara. No comunicado, a empresa lembrou que aderiu ao programa em agosto de 2017 e que “continuou evoluindo no aperfeiçoamento de suas práticas de governança. A companhia também aderiu ao segmento especial de listagem Nível 2 de Governança Corporativa da B3.

“A Petrobras permanece sob supervisão da B3 enquanto companhia aberta”, disse a petroleira, destacando que o segmento nível 2 se destaca, dentre outros aspectos, pelas regras mais rigorosas de transparência e governança.

Entre as estatais, a Petrobras disse que obteve nota máxima em todos os ciclos de avaliação do indicador de governança, elaborado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST), vinculada ao Ministério da Economia.

O que esperar da companhia agora? “A Petrobras reitera seu compromisso com a contínua melhoria de suas práticas, primando sempre por maior eficiência e geração de valor, sem, contudo, diminuir os seus controles internos”, informou em comunicado aos investidores.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).