A Foxconn está movendo parte da fabricação de iPads e MacBooks da China para o Vietnã a pedido da Apple, disse uma pessoa com conhecimento do plano, enquanto a empresa norte-americana diversifica suas bases para minimizar o impacto da guerra comercial sino-americana.

O movimento ocorre no momento em que o atual governo do presidente dos EUA, Donald Trump, incentiva as empresas norte-americanas a tirarem produção da China. Durante o mandato de Trump, os eletrônicos fabricados na China foram alvo de tarifas de importação mais altas pelos EUA, além de restrições de fornecimento de componentes produzidos com tecnologia norte-americana para empresas chinesas.

Os fabricantes taiuaneses, temendo serem pegos na guerra comercial, mudaram ou estão considerando transferir parte da produção da China para países como Vietnã, México e Índia.

A Foxconn está construindo linhas de montagem para iPad e MacBook em sua fábrica na província de Bac Giang, no nordeste do Vietnã, para entrar em operação no primeiro semestre de 2021, disse a fonte.

As linhas também levarão parte da produção da China, disse a fonte, sem dar detalhes sobre o quanto de produção seria deslocada. “A mudança foi solicitada pela Apple”, disse. “Ela quer diversificar a produção depois da guerra comercial.”

A Foxconn disse em comunicado: “Por uma questão de política da empresa, e por razões de sensibilidade comercial, não comentamos sobre qualquer aspecto de nosso trabalho para qualquer cliente ou seus produtos.”

A Apple não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).