Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) – O núcleo dos preços ao consumidor do Japão subiu 0,2% em junho frente ao ano anterior, marcando o ritmo anual mais rápido em mais de um ano, mostraram dados nesta terça-feira, um sinal de que o impacto da inflação mundial em commodities está se expandindo gradualmente.

Mas o aumento, impulsionado em grande parte pelos custos de energia mais altos, foi muito menor do que o de outras grandes economias devido ao consumo fraco, reforçando as expectativas de que o banco central do Japão será forçado a manter seu enorme estímulo por enquanto.

O aumento no núcleo do índice de preços ao consumidor, que inclui produtos petrolíferos mas exclui o efeito dos preços voláteis de alimentos frescos, correspondeu à previsão média do mercado de um ganho de 0,2%, após aumento de 0,1% em maio.

O aumento, que foi o mais rápido desde março de 2020, deve-se principalmente à alta de 4,6% nos custos de energia, com os preços da gasolina subindo 17,9%, sinal de que as famílias estão enfrentando um custo de vida mais alto.

Nas projeções trimestrais mais recentes, divulgadas na sexta-feira, o banco central do Japão cortou sua previsão de crescimento econômico para o ano fiscal encerrado em março de 2022 para 3,8% ante 4,0%, em parte devido às novas restrições da Covid-19.

O banco revisou para cima a previsão do núcleo do índice de preços deste ano de 0,1% para 0,6%, refletindo principalmente o aumento nos preços de energia.

(Por Leika Kihara)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).