Atualizada às 13h55

A Bolsa brasileira opera em alta nesta terça-feira, após alívio momentâneo dos mercados internacionais diante de uma possível solução para evitar o calote da gigante chinesa Evergrande e uma crise imobiliária na China. As declarações dos presidentes da Câmara e Senado sobre uma solução para o impasse bilionário dos precatórios também trouxe um certo otimismo ao mercado.

Às 13h56, o Ibovespa avançava 1,45%, aos 110.405 pontos. E o dólar caía 0,66%, a R$ 5,28. Na segunda-feira, o Ibovespa teve queda 2,33%, aos 108.843 pontos, com a quinta queda seguida levando-o ao menor fechamento desde 23 de novembro do ano passado.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que a PEC para resolver o problema dos precatórios no Orçamento do ano que vem preverá uma limitação do crescimento dessas despesas pela mesma dinâmica da regra do teto de gastos. E o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse “que fique claro” que há o compromisso de respeito ao teto de gastos.

Junto a ambos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a dizer que confia no Congresso e a mostrar esperança de um desfecho positivo para a questão da conta de precatórios de quase 90 bilhões de reais para 2022.

Evergrande

O presidente do Evergrande, Hui Ka Yuan, disse que cumprirá responsabilidades com os clientes, investidores, parceiros e instituições financeiras. Porém, não houve sinalização de um apoio do governo da China à companhia, que tem de pagar juros de dívida a investidores nos próximos dias.

(Com Reuters)

 

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).