O segmento das fintechs no Brasil continua aquecido e atraindo grandes investidores. A Neon Pagamentos, uma das maiores fintechs do país, anunciou nesta segunda-feira (dia 18) que recebeu um investimento de R$ 400 milhões do fundo de private equity General Atlantic e do Banco Votorantim.

Os fundos de venture capital (capital de risco) Monashees, Omidyar Network, Propel, Quona e Mabi, que já haviam investido R$ 72 milhões na Neon na chamada Series A, em maio de 2018, também participaram do novo aporte. Series A é o nome dado à segunda rodada de investimentos de uma startup, depois do chamado capital semente (inicial).

O que significa a captação? O aporte representa a confiança de investidores na fintech e nas perspectivas de crescimento e posiciona a Neon como potencial novo unicórnio do país, como são conhecidas as startups avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais. A empresa não divulgou oficialmente o chamado valuation.

O investimento foi classificado como o maior já realizado em uma startup brasileira em uma Series B, ou seja, em uma terceira rodada de investimento.

Para comparação com duas fintechs brasileiras, o Nubank captou US$ 30 milhões na Series B realizada em 2015, e a Creditas, R$ 60 milhões na mesma rodada em 2017. O Nubank passou a ser avaliado em mais de US$ 1 bilhão em rodadas posteriores de investimento, enquanto a Creditas tem valor de US$ 750 milhões.

Como o dinheiro será aplicado? Segundo a Neon, o capital será injetado para acelerar o crescimento da empresa e aumentar a presença da marca nas capitais fora do eixo Rio-São Paulo. Os recursos serão utilizados na ampliação da oferta de produtos, incluindo o desenvolvimento de modalidades de crédito e alternativas de investimentos aos clientes, além de campanhas publicitárias, tecnologia e contratações.

“Essa nova rodada de captação chancela nosso modelo de negócios e nos dá fôlego para seguir crescendo num ritmo ainda mais intenso e investir ainda mais em tecnologia e marketing”, afirma Pedro Conrade, sócio e fundador da Neon, destacando que a gestão continuará independente.

Quais as áreas de atuação da Neon? A fintech oferece serviços financeiros como conta e crédito para pessoas físicas e jurídicas (PJ). Há dois meses, a Neon adquiriu a startup MEI Fácil para fortalecer sua estratégia no segmento de pessoa jurídica, ampliando o acesso a microempreendedores individuais.

Qual o tamanho da Neon? Lançada em 2016, a Neon já tem quase 2 milhões de contas ativas.

Por que o Votorantim participou do investimento? Gabriel Ferreira, CEO do Banco Votorantim, definiu o aporte como uma parceria estratégica que contribui para diversificar suas fontes de receitas.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).