A Natura &Co teve prejuízo líquido atribuído a controladores de R$ 155,2 milhões, redução de 81% ante a perda do mesmo período de 2020. O Ebitda ficou em R$ 829,1 milhões, 470% acima do registrado um ano antes.

“O prejuízo líquido reportado no primeiro trimestre reduziu drasticamente para R$155,2 milhões, uma forte melhora em relação a um prejuízo de R$820,8 milhões no primeiro trimestre de 2020, impulsionado pelo maior Ebitda e menor despesa de imposto de renda, parcialmente compensada por maior depreciação de R$47,0 milhões e maiores despesas financeiras de R$19,0 milhões”, diz a companhia em seu documento de balanço.

A receita líquida consolidada aumentou 25,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, sendo 8,1% em moeda constante. Na América Latina, o indicador cresceu 24,6% em reais. Na Avon Internacional, a alta foi de 11,4%. A The Body Shop subiu a receita em 47,7% e a Aesop, 71,9%.

A empresa encerrou o trimestre com R$ 6,6 bilhões em posição de caixa, sendo R$ 4,3 bilhões em caixa e R$ 2,3 bilhões em depósitos de curto prazo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).