Você com certeza já viu notícias de como o Nubank está crescendo em número de clientes e em valor de mercado. A Ebanx, que processa pagamentos para o Spotify e o Airbnb, também já virou unicórnio. Ambas são brasileiras e estão avaliadas em mais de US$ 1 bilhão. Mas a lista não para por aí.

O cenário de fintechs por aqui só cresce. São mais de 600 no país, criadas no embalo do avanço da tecnologia que facilita análise de dados e acesso aos clientes, e o estímulo que o Banco Central tem dado à competitividade no setor bancário e financeiro. Conta a favor o potencial de mercado: toda a América Latina.

Uma lista da Tracxn, que mapeia negócios escaláveis no mundo todo, separou as fintechs que mais tendem a se valorizar em valor de mercado. São as “quase unicórnio” e as “minicórnios”. A maior parte delas é direcionada para consumidores finais e pequenos empresários. É o pessoal que normalmente sofre com os serviços dos bancões.

Qual a diferença entre quase unicórnios e as minicórnios? As quase unicórnios já são bastante valorizadas e têm um histórico de investimentos robustos. Segundo a Tranx, podem ser avaliadas em mais de US$ 1 bilhão a qualquer momento. As minicórnios são fintechs ainda no estágio inicial e muito dependentes de mais investimentos para consolidar seu crescimento acelerado. Têm muito potencial.

Como usar startups e fintechs  a meu favor? O negócio dessas empresas é desenvolver soluções para alguns problemas de determinado público – consumidores ou empresários. Com estruturas menores e alavancadas pela tecnologia, as fintechs oferecem produtos mais personalizáveis e baratos.

O 6 Minutos separou alguns desses “quase unicórnio” e “minicórnios”, dividindo-os em categoria. Veja abaixo, de acordo com a categoria que mais te interesse:

Educação financeira e mais acesso a crédito para pessoas físicas:

A fintech:O que faz?Os investidores
CreditasCaiu na boca do povo como startup de crédito com garantia, mesmo que o destino do recurso não seja nem um carro nem um imóvel, como era a praxi do mercado. O resultado é um empréstimo a juros bem menores que o dos bancos.Os fundos Softbank e Vostok Emerging, por exemplo
GuiabolsoO objetivo é ajudar as pessoas a entenderem onde estão gastando o dinheiro. Dá para sincroniza o app com os dados da conta corrente de preferência, e os gastos são automaticamente categorizados em despesas como "transporte" e "saúde".Os fundos Vostok Emerging Finance e Ribbit Capital
Rebel Por meio de uma plataforma online desenvolvida internamente, a Rebel agiliza e facilita o acesso a crédito. A partir da contratação, em uma dia útil o dinheiro está na conta. Investidores anjo: Julio Capu, Bruno Licht e João Guerra,
FinanZeroUm marketplace de crédito. O usuário coloca dados na plataforma, quanto quer de crédito e qual o objetivo. O sistema entrega todas as opções, com juros e prazos, e o cliente escolhe qual quer. A fintech faz a intermediação. Os fundos Atlant Fonder, Dunross, Vostok Emerging Finance

Serviços e soluções para micro e pequenos empresários:

A fintechO que faz?Os investidores
WeelFunciona assim: donos de pequenas e médios negócios que vendem agora para receber um tempo depois, muitas vezes enfrentam dificuldade para manter o fluxo de caixa. Eles podem buscar a Weel para ter recursos no curto prazo. A fintech faz antecipação de recebíveis (valores que ainda serão pagos) para empresas com recebimentos entre 5 e 90 dias. Os juros são menores e a plataforma tem boa usabilidade.Os fundos Franklin Templeton Investments, Monashees+, Mindset ventures, entre outros
Banco NeonÉ um banco bem similar os digitais que você ouve falar por ai. A diferença é que estão se aproximando cada vez mais das pessoas jurídicas, como os MEI (Micro Empreendedor Individual). Esse grupo de clientes costuma ser insatisfeito com o atendimento dos bancos convencionais. Os fundos Banco Votorantim, General Atlantic e Omidyar Network, entre outros
ContabilizeiUm escritório de contabilidade em forma de app. O serviço é ajudar os clientes a se lembrarem e planejarem os pagamentos fiscais obrigatórios – taxas e impostos, e envio de documentos e relatórios necessários ao governo. Os fundos Point72 Ventures, Kaszek Ventures, Quona Capital
ZoopAuxilia outras empresas a desenvolverem seus próprios sistemas financeiros e fintechs. Assim, se tornam mais independentes dos grandes bancos e conseguem uma operação mais barata. Os fundosMovile, Avalancha Ventures

Para ajudar nos investimentos financeiros

A fintechO que faz?Os investidores
Toro InvestimentosEm uma plataforma só, conteúdo educativo sobre produtos para investimento e sugestões de aportes para retorno financeiro. É possível contratar assessoria personalizada.Eugenio Mattar
WarrenO usuário seleciona seus objetivos e o software da Warren combina investimentos cujo perfil de rentabilidade estão mais alinhados à meta do usuário. Os objetivos vão de organizar uma viagem a comprar um apartamento.Fundos como Ribbit Capital, Kaszek Ventures, Chromo Invest
Gorila InvestÉ o equivalente ao Guiabolso, mas para aportes financeiros. O usuário cadastra as alocações já feitas no sistema e o software do Gorila compila os dados, permitindo ao investidores acompanhar os rendimentos em uma plataforma só, em vez de checar em cada por corretora.Fundos como Ribbit Capital, Canary e Monashees

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).