MOSCOU (Reuters) – O Ministério da Economia da Rússia elevou suas perspectivas para o crescimento econômico e os preços do petróleo em 2021 e agora prevê um rublo mais forte, e também aumentou a previsão de inflação deste ano, segundo o conjunto provisório de projeções do ministério divulgado nesta sexta-feira.

Depois de encolher 3% em 2020, sua contração mais acentuada em 11 anos, a economia russa está se recuperando graças a uma recuperação na demanda do consumidor e aos altos preços do petróleo, sua principal exportação, levando a uma série de atualizações em suas perspectivas econômicas.

O Ministério da Economia revisou sua previsão de 2021 do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 3,8%, ante 2,9% na projeção anterior em abril.

“Vemos que a economia está se recuperando mais rápido do que esperávamos… Nossos especialistas dizem que o potencial de recuperação econômica ainda não se esgotou”, disse uma autoridade do ministério.

A pasta também elevou sua previsão de inflação ao consumidor para 2021 de 4,3% para 5%.

Por trás da decisão do banco central de aumentar as taxas de juros três vezes este ano está a inflação insistentemente alta.

A inflação, principal área de responsabilidade do banco, ultrapassou a meta de 4% no final de 2020 e atingiu 6,5% em junho, o maior patamar desde agosto de 2016.

A expectativa é de que o banco central aumente novamente sua taxa básica de juros de 5,5% em 23 de julho.

O ministério também revisou sua previsão para a média do rublo neste ano para 72,8 em relação ao dólar, de 73,3 em abril, prevendo a valorização do rublo a partir dos níveis próximos de 75 vistos na quinta-feira.

(Por Darya Korsunskaya)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).