A maior franquia do Brasil, o McDonald’s, recebe de 10 a 15 consultas de interessados em abrir franquia por dia, mas, em 2018, apenas quatro sortudos foram escolhidos. Isso porque a rede prefere crescer internamente, priorizando quem já é dono de um restaurante da marca, ou por lojas próprias.

A Arcos Dorados, que é a empresa controladora do McDonald’s, fechou 2018 com 968 restaurantes, dos quais 400 são franquias, e apenas 76 franqueados, justamente porque muitos deles possuem mais de uma unidade. No ranking da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o Mc Donald’s aparece com 2.289 unidades, pois a associação contabiliza todos os pontos de venda, como quiosques de sorvetes e cafés, que obrigatoriamente são vinculados a um restaurante.

“Para ser franqueado McDonald’s, tem que ter ketchup na veia”, diz Dorival Oliveira, vice-presidente de desenvolvimento de franquias da Arcos Dorados.

Recentemente, foi inaugurada a unidade mil, num casarão da avenida Paulista, com novidades como hambúrguer no pão de queijo e polpetone. A empresa não divulga informações sobre o plano de expansão.

Seleção às avessas

No McDonald’s, o processo de seleção de franqueados acontece ao contrário do que normalmente ocorre nas franquias e este é o segredo do sucesso, segundo Oliveira. Ele explica que todo o trabalho de mercado é feito pela franqueadora, que primeiro escolhe o ponto comercial e depois avalia as opções para a operação.

“Depois que o departamento de expansão mapeia e encontra o endereço para o novo restaurante, nós analisamos quem será o melhor operador: se a Arcos Dorados ou um franqueado”, diz.

Para ser dono de um McDonald’s, é necessário ter um alto capital disponível – que é estimado em R$ 2,5 milhões, de acordo com o informado pela marca ao site da ABF. Existem vários caminhos para se candidatar: site, telefone, indicação e já teve até quem foi pessoalmente à sede da empresa, segundo o executivo.

“Depois da análise da ficha cadastral, inicia-se uma série de entrevistas com várias áreas de negócio. Tem que haver sinergia de valores entre a pessoa e a empresa. Mais do que disponibilidade financeira, ela precisa entender que o trabalho principal é lidar com gente: clientes e colaboradores”, diz.

Barriga no balcão

Após essa primeira etapa, o candidato é convidado a passar três dias no restaurante, colocando a “mão na chapa”: ele faz hambúrguer, frita batata, abre e fecha o restaurante, atende cliente, limpa o salão, enfim, passa por todas as posições de trabalho.

“É um momento de análise mútua, em que ele avalia se é isso mesmo que quer e nós vemos se ele tem aderência ao negócio. Não queremos um investidor, queremos alguém para colocar a barriga no balcão”, afirma Oliveira.

Faça o teste para saber se você tem o perfil para ser franqueado. 

Se for aprovado, o passo seguinte é um extenso treinamento, que dura de 9 a 10 meses no restaurante e aprofunda tudo o que foi vivenciado na prática. São aulas de finanças, marketing, RH, planejamento estratégico, entre outras, algumas delas realizadas na Universidade do Hambúrguer, em Alphaville.

Universidade do Hambúrguer

É só depois desse período que ele recebe as chaves do seu restaurante e faz as contratações e compras de matéria-prima para começar a operar.

Marcus Rizzo, consultor da Rizzo Franchise, diz que o processo seletivo de franqueados do McDonald’s ocorre durante o treinamento. “Apenas ao final do programa de treinamento que a empresa considera o franqueado apto e aprovado e também é quando o franqueado se considera como tal. É quando as partes estão mais seguras”, afirma.

O vice-presidente de desenvolvimento de franquias da Arcos Dorados elenca alguns pontos que podem facilitar ou dificultar a vida de um candidato à franquia do McDonald’s. Ele diz que 90% das recusas acontecem antes das primeiras conversas, pois a maioria das pessoas quer apenas investir e não trabalhar diretamente na operação.

Motivos para ser aprovado:

  • Ter disponibilidade para ser o operador
  • Gostar de lidar com pessoas
  • Estar disposto a buscar clientes e novas oportunidades

Motivos para ser recusado:

  • Querer só investir e não operar
  • Sociedade com terceiros – os sócios têm de ser da mesma família
  • Quando o candidato diz: “Tenho um terreno e quero um McDonald’s nele” – é a franqueadora que escolhe o local

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).