Um juiz ordenou a suspensão dos serviços do Uber na Colômbia, depois de uma plataforma de tecnologia ter aberto um processo alegando que a empresa pratica concorrência desleal.

O que aconteceu? Um juiz da Superintendência da Indústria e Comércio, que regula o mercado, avaliou que o aplicativo do Uber viola as normas de concorrência, informou o órgão em comunicado na última sexta-feira (20). A Cotech, uma plataforma de serviços de táxi, entrou com a ação contra o Uber.

“Isso viola as regras que regulam o mercado, gera uma vantagem significativa e um desvio em relação à clientela da Cotech”, afirmou o regulador em outro comunicado.

Embora a decisão ordene uma suspensão “imediata” do serviço, o aplicativo não é obrigado a obedecer, a menos que tenha de fazê-lo em uma ação separada, disse Andrés Barreto, responsável pela superintendência. O Uber ainda pode fornecer serviços de entrega de alimentos, acrescentou Barreto.

Qual foi a reação da empresa? Em comunicado, o porta-voz do Uber disse que “depois de anos trabalhando proativamente para trazer regulamentações sensatas” para o serviço de compartilhamento de viagens na Colômbia, lamenta que a decisão da Superintendência da Indústria e Comércio “não tenha seguido as leis colombianas e seu processo regular”. A empresa, com sede em São Francisco, recorreu da decisão.

Você pode me dar um pouco mais de contexto? A sentença é mais um revés para as operações globais do Uber. Os reguladores de Londres, um dos maiores mercados do Uber, no mês passado suspenderam a licença da empresa após concluir que o grupo arriscava a segurança dos passageiros ao não avaliar adequadamente os motoristas. O Uber continua operando em Londres enquanto os reguladores analisam o recurso da companhia.

A Colômbia tem menos peso para o Uber, que em outubro desistiu dos planos para construir um centro de serviços e suporte de US$ 40 milhões no país. A empresa disse que mais de 2 milhões de pessoas usam o serviço, que emprega 88 mil motoristas na Colômbia.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).