O Magazine Luiza reforçou sua estratégia de transformação em superapp. A varejista anunciou hoje a compra da startup de delivery de comida AiQFome. O objetivo da aquisição é ampliar a frequência de utilização do app Magalu, já que o delivery entrará no menu da plataforma.

O que é essa estratégia? O app Magalu já reúne marcas ligadas a negócios diferentes da rede varejista, como Netshoes (artigos esportivos), Zattini (moda), Época (cosméticos). Além disso, ele já oferece a opção de compra de livros, supermercado e do comércio local.

Com a AiQFome, o Magazine Luiza pretende que o cliente abra mais vezes seu app. A plataforma tem mais de 2 milhões de clientes cadastrados e recebe milhões de pedidos por ano, preparados por 17 mil restaurantes parceiros. Em média, cada usuário faz mais de três pedidos por mês.

E quem é o AiQFome? É um delivery de comida AiQFome, presente em 350 cidades, localizadas em 21 estados. O app movimenta mais de R$ 700 milhões por ano. A plataforma tem crescido de forma exponencial, com resultados positivos e geração de caixa.

“Esse é mais um movimento cirúrgico do Magalu para desenvolver seu ecossistema de negócios e fortalecer seu superapp”, diz em nota Roberto Bellissimo, CFO da companhia. “Com a aquisição trazemos para dentro da empresa competências que ainda não possuímos.”

Que outro potencial tem o negócio? O Magalu diz que a AiQFome deve ganhar escala, como já ocorreu com outras startups compradas, como a Logbee, de tecnologia logística. Em maio de 2018, quando foi adquirida, a Logbee atuava apenas na cidade de São Paulo. Hoje, está presente em centenas de municípios.

O Magalu também prestará serviço aos restaurantes cadastrados no AiQFome, que, a partir de agora, terão acesso ao Magalu Pagamentos, ao Magalu Entregas e a todos os outros serviços do Magalu as a Service.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu WhatsApp? É só entrar no grupo pelo link: https://6minutos.uol.com.br/whatsapp.