SÃO PAULO (Reuters) – A Ambev registrou lucro líquido de 3,7 bilhões de reais no terceiro trimestre, alta de 57,4% em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo os maiores volumes consolidados já registrados em um terceiro trimestre no período.

Os volumes cresceram 7,7% em termos orgânicos na comparação ano a ano, para 45,7 milhões de hectolitros, e a receita líquida avançou 20,8%, a 18,5 bilhões de reais, com 8 dos 10 principais mercados também crescendo acima do terceiro trimestre de 2019.

A receita por hectolitro cresceu 12,1%, mas o custo dos Produtos Vendidos por hectolitro (CPV/hl) aumentou 18,5%, segundo a fabricante de bebidas, em razão dos impactos esperados de câmbio e commodities.

As despesas com vendas, gerais e administrativas (SG&A) também aumentaram, em 19,3%, impactadas por provisões de remuneração variável mais elevadas.

Nesse contexto, o resultado medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado aumentou 9,4%, para 5,5 bilhões de reais, com a margem Ebitda ajustado caindo 3,1 pontos percentuais, para 29,6%.

“A receita líquida continua impulsionando o nosso desempenho de Ebitda, que permanece sob pressão das commodities e do câmbio, e maiores despesas com vendas, gerais e administrativas, que por sua vez é impactado por provisões de remuneração variável mais elevadas”, afirmou a companhia.

A unidade Cerveja Brasil mostrou crescimento de 7,5% em volume frente ao mesmo trimestre de 2020, em linha com as expectativas da empresa, enquanto a receita registrou elevação de 16,2%.

Em termos consolidados, a geração de caixa das atividades operacionais foi de 6,4 bilhões de reais, comparado a 7 bilhões de reais no terceiro trimestre do ano passado.

(Por Paula Arend Laier)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).