SÃO PAULO (Reuters) – Os leilões de energia existente A-1 e A-2 realizados nesta sexta-feira somaram uma contratação de 137 megawatts (MW) médios, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O deságio médio do certame A-1 chegou a 12,81%, ao preço de 209,25 reais/MWh. Já o desconto médio do A-2 ficou praticamente nulo (0,02%), ao preço de 199,97 reais/MWh.

Os leilões de energia existente, dos tipos “A-1” e “A-2”, servem para que distribuidoras façam reposição de contratos no curto prazo.

O leilão A-2 de energia existente contratou 71 megawatts (MW) médios, ou 1.245 gigawatts-hora (GWh), ao preço médio de 199,97 reais/MWh.

Foram compradoras no certame as distribuidoras Cemar (MA) e Celpa (PA), controladas pela Equatorial, e a CPFL Jaguari, segundo a CCEE. A subsidiária da CPFL foi responsável por 37% do total de energia negociada no certame, enquanto Cemar e Celpa ficaram com pouco mais de 30% cada.

Do lado vendedor, foram vencedores empreendimentos das empresas Eletronorte, Kroma, Vivaz Energia e Maxima Energia localizados nos submercados Norte e Nordeste. O suprimento da energia inicia em 1º de janeiro de 2023 e termina em 31 de dezembro de 2024.

No total, o certame movimentou 249 milhões de reais em contratos na modalidade “por quantidade”. Nesse produto, os custos decorrentes dos riscos hidrológicos serão integralmente assumidos pelos vendedores.

O certame também ofereceu contratação de energia “por disponibilidade”, produto específico para termelétricas movidas a biomassa, carvão mineral nacional, gás natural e gás de processo. Porém não houve contratação nessa categoria.

Cemar e Celpa também compraram energia no certame A-1, realizado mais cedo. Ao todo, foram comercializados nesse leilão 66 megawatts (MW) médios, ou 1.156 gigawatts-hora (GWh), ao preço médio de 209,25 reais/MWh, deságio de 12,81%.

Venderam energia no leilão A-1 a Alupar e as comercializadoras Brasil, Copel e Safira. No total, o certame operacionalizado pela CCEE movimentou 241,96 milhões de reais em contratos por quantidade.

(Por Letícia Fucuchima)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).