SÃO PAULO (Reuters) – O leilão A-1 de energia existente contratou nesta sexta-feira 66 megawatts (MW) médios, ou 1.156 gigawatts-hora (GWh), ao preço médio de 209,25 reais/MWh, deságio de 12,81% em relação ao valor máximo de 240,00 reais/MWh determinado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

As distribuidoras Cemar (MA) e Celpa (PA), controladas pela Equatorial Energia, foram compradoras no certame, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A Cemar foi responsável por cerca de 75% da energia adquirida no certame, ou 865,6 GWh. Em seguida, aparece a Celpa, que contratou 290,6 GWh, ou 25% da demanda total da licitação. Venderam energia no leilão A-1 a Alupar e as comercializadoras Brasil, Copel e Safira.

No total, o certame operacionalizado pela CCEE movimentou 241,96 milhões de reais em contratos por quantidade.

Essa modalidade contratual prevê que os custos decorrentes dos riscos hidrológicos serão integralmente assumidos pelos vendedores.

Os empreendimentos que venderam energia no leilão deverão iniciar o suprimento em 1º de janeiro de 2022, com o contrato terminando em 31 de dezembro de 2023.

(Por Letícia Fucuchima)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).