As vendas do novo Rogue da Nissan estão em alta nos EUA desde a estreia do modelo, em outubro. O utilitário esportivo compacto atrai clientes de maior renda, em um sinal de que a montadora japonesa está progredindo na retirada da estratégia de crescimento com base em incentivos financeiros.

Os compradores do novo Rogue têm renda familiar anual média de aproximadamente US$ 10.000 superior à dos compradores do modelo anterior, segundo Mike Colleran, vice-presidente sênior da Nissan para a América do Norte e responsável por marketing e vendas nos EUA. Colleran se recusou a comentar sobre os detalhes dos incentivos oferecidos com o novo Rogue, mas disse que a montadora espera que o preço total por unidade aumente. “Trata-se de uma declaração contundente”, afirmou.

Os resultados da Nissan pioraram muito desde a prisão do ex-presidente Carlos Ghosn, em 2018, sob acusações de má conduta financeira, que ele nega. Incluindo o impacto da pandemia, que deve reduzir as vendas globais de automóveis em um quinto este ano, a Nissan espera um prejuízo de 340 bilhões de ienes (US$ 3,2 bilhões) no ano fiscal que termina em março.

A montadora com sede em Yokohama está no sétimo mês de um plano de recuperação agressivo, que envolve abandonar a estratégia implementada no tempo de Ghosn de vender veículos com grandes descontos para aumentar a participação de mercado, o que abalava os lucros. A empresa planeja lançar 12 novos modelos durante o período de 18 meses até novembro de 2021. O novo Rogue foi um dos primeiros a serem apresentados.

“A visão predominante é que o desempenho da Nissan vai se recuperar à medida que a companhia lança novos modelos”, disse Takeshi Miyao, analista da consultoria automotiva Carnorama. O desempenho futuro depende das vendas desses novos veículos, mas os primeiros lançamentos dessa iniciativa que inclui 12 modelos “superaram as expectativas de vendas”, segundo ele.

As vendas do Rogue no varejo subiram 20% em novembro na comparação mensal, informou Colleran, acrescentando que está “muito feliz” com esse aumento porque o mês tem menos dias úteis nos EUA. Os novos modelos da Nissan estão atraindo um comprador diferente no país, que se importa menos com o preço e mais com a tecnologia e a aparência geral do veículo, disse o executivo. O novo elétrico Ariya é um dos modelos que a Nissan lançará nos EUA nos próximos meses.

“O fato de que os carros não podiam ser vendidos sem incentivos no passado significava que os modelos em questão eram menos atraentes”, afirmou Miyao. Se as pessoas de maior renda continuarem comprando o Rogue, isso mostra que, “sem incentivos, o carro está sendo altamente reconhecido por seu valor”.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).