Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) – O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, disse nesta quarta-feira que lucros robustos ajudarão as empresas a aumentar gastos de capital, apesar do impacto na produção devido a interrupções na cadeia de suprimentos causadas pelo fechamento de fábricas no Sudeste Asiático.

Embora o consumo permaneça estagnado por causa do impacto da pandemia do coronavírus, a terceira maior economia do mundo está em tendência de crescimento, à medida que a firme retomada no exterior sustenta as exportações, disse Kuroda.

“A economia do Japão se recuperará conforme o impacto da Covid-19 diminui devido ao maior progresso nas vacinações”, disse Kuroda em um seminário online, acrescentando que um ciclo virtuoso na economia se intensificará enquanto o consumo se recupera das cicatrizes da pandemia.

Kuroda afirmou que, embora as pressões inflacionárias tenham sido mais fracas no Japão do que nos Estados Unidos e na Europa, as empresas não estão recorrendo a cortes de preços para atrair a demanda de forma tão ampla como durante o período de deflação japonesa de duas décadas no Japão no fim dos anos 1990.

Ainda assim, a inflação ao consumidor ficará bem abaixo de 2% em 2023, em torno de “1% ou levemente mais de 1%”, em parte devido a fatores temporários, como cortes nas tarifas de telefonia, disse Kuroda.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).