PRAGA (Reuters) – O presidente do banco central da Eslováquia e membro do Banco Central Europeu (BCE), Peter Kazimir, disse nesta quarta-feira que continuará a desempenhar suas funções, apesar de ter sido acusado de suborno.

“Essa acusação não está diretamente relacionada com a atividade do Banco Nacional (Eslovaco)”, disse Kazimir. “Estou trabalhando em um recurso contra as acusações. Não cometi nenhum crime e cumprirei com minhas funções como presidente daqui em diante.”

(Por Jan Lopatka)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).