Por Michael Nienaber

BERLIM (Reuters) – O instituto econômico alemão Ifo reduziu sua previsão de crescimento para a maior economia da Europa neste ano, já que interrupções na cadeia de oferta e a escassez de chips e outros bens intermediários estão desacelerando a recuperação diante da pandemia de Covid-19.

O instituto agora espera que o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha avance 2,5% este ano, redução de 0,8 ponto percentual em relação à previsão anterior. Para 2022, o Ifo projeta expansão de 5,1%, acréscimo de 0,8 ponto.

A recuperação mais fraca do que o esperado anteriormente em 2021 viria na esteira de contração de 4,6% na produção econômica geral em 2020, provocada por restrições para conter a disseminação da Covid-19.

“A forte recuperação diante da crise do coronavírus, originalmente esperada para o verão (no Hemisfério Norte), é mais uma vez adiada”, disse o economista-chefe do Ifo, Timo Wollmershaeuser.

“A produção industrial está encolhendo no momento como resultado de gargalos no fornecimento de bens intermediários importantes. Ao mesmo tempo, os provedores de serviços estão se recuperando fortemente da crise do coronavírus”, acrescentou Wollmershaeuser.

Ele disse que a inflação anual dos preços ao consumidor na Alemanha pode chegar a quase 5% neste ano devido a fatores especiais relacionados à pandemia, como um corte temporário do imposto sobre valor agregado no segundo semestre de 2020, que estava afetando as comparações.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).