Por Anisha Sircar e Susan Mathew

(Reuters) – As ações europeias saltaram 2,5% nesta terça-feira, impulsionadas por uma forte recuperação em papéis de tecnologia, em meio à redução de temores sobre a variante Ômicron do coronavírus, enquanto as ações alemãs subiram quase 3%, puxadas pelas montadoras.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 2,45%, a 480,18 pontos, sua melhor sessão desde novembro do ano passado, voltando a níveis vistos antes do surgimento de temores sobre a nova variante do vírus.

“Os vendedores da semana passada foram expulsos do caminho numa correria para voltar às ações agora que os temores sobre a Ômicron estão diminuindo quase tão rapidamente quanto apareceram. Bilhões foram devolvidos aos preços dos papéis desde as mínimas de sexta-feira, com dezembro mantendo sua reputação como um dos meses mais fortes para as ações”, disse Chris Beauchamp, analista-chefe de mercados do IG.

As ações de tecnologia avançaram 5,6%, após atingirem mínimas em sete semanas na segunda-feira, enquanto as mineradoras acompanharam ganhos nos preços do cobre e do minério de ferro, já que a China, maior consumidora dos metais, flexibilizou sua política monetária.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,49%, a 7.339,90 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,82%, a 15.813,94 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,91%, a 7.065,39 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,41%, a 27.137,98 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,42%, a 8.559,50 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,04%, a 5.567,68 pontos.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).