Cyrela, incorporadora de médio e alto padrão, concluiu a recompra de 10% de suas ações que estavam e circulação. Ao todo, foram adquiridas 6,5 milhões de ações ordinárias.

Elas serão mantidas no portfólio da empresa e não serão renegociadas no curto prazo, conforme comunicado da companhia à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na manhã desta segunda-feira (15). A decisão da recompra de 10% das ações é de março de 2020.

Por que as empresas recompram suas ações? A motivação mais comum é a avaliação de que os papeis estão baratos. A companhia adquire as ações e monitora o melhor momento para colocá-las de novo do mercado. O objetivo é vender os papéis a um preço maior do que o de compra.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).