A Uber ameaça encerrar suas operações na Califórnia. O motivo é uma decisão judicial que impede a empresa de classificar seus motoristas como terceirizados.

Na segunda-feira (10), um juiz da Califórnia decidiu que os aplicativos Uber e Lyft não podem considerar seus motoristas como trabalhadores independentes. Em vez disso, devem garantir a eles seus direitos trabalhistas.

Na avaliação de especialistas, a decisão pode ir além de Uber e Lyft. Várias centenas de milhares de “trabalhadores de aplicativos”, incluindo muitos em empresas de transporte e serviços de entrega, são afetados pela lei conhecida como Assembly Bill 5 (“AB5”), que entrou em vigor em 1º de janeiro.

O que alega a empresa: Para a Uber, a paralisação das operações prejudicaria irreparavelmente as pessoas que dependem de suas operações para gerar receita. “Se o tribunal não reconsiderar, então na Califórnia, é difícil acreditar que seremos capazes de mudar nosso modelo para ter contratados em tempo integral rapidamente”, disse o presidente-executivo Dara Khosrowshahi.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).