Após o melhor ano para ofertas públicas iniciais de ações em mais de uma década, a lista de empresas brasileiras na fila para abrir capital sugere que 2021 pode ser ainda mais movimentado.

O Bank of America vê um pipeline “muito grande”, enquanto o Banco Itaú BBA projeta um volume de até R$ 140 bilhões em ofertas de ações em 2021, entre IPOs e ofertas subsequentes, de acordo com o chefe de banco de investimento Roderick Greenlees. Em 2020, os IPOs brasileiros levantaram cerca de R$ 43 bilhões, em meio à taxa de juros na mínima histórica e à forte migração de recursos para renda variável no país.

Algumas das transações mais esperadas para o ano que vem incluem o IPO da unidade de mineração da CSN, que analistas dizem que pode valer cerca de R$ 30 bilhões, e da Tok&Stok — controlada pelo fundo de private equity Carlyle.

Nem todas as ofertas de 2020, contudo, têm se mostrado um bom negócio para os investidores.

Metade dos 28 IPOs brasileiros do ano que estrearam até o dia 16 de dezembro estão negociando abaixo do preço da oferta, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. Em média, os IPOs brasileiros proporcionaram um ganho de 17% aos investidores em 2020, contra uma alta de 37% dos IPOs norte-americanos.

Parte da performance mais fraca pode ser explicada por ofertas “agressivamente precificadas” em um mercado acionário altamente cíclico, disse Will Pruett, que tem cerca de US$ 6,4 bilhões sob gestão na Fidelity.

Outro motivo está relacionado à rápida expansão da indústria brasileira de fundos, com multimercados e fundos de ações registrando forte captação líquida, e encontrando um volume relativamente limitado de novas ofertas. “Todo mundo está disputando a tapa os deals”, disse Luis Stuhlberger, sócio-fundador da Verde Asset Management, em um webcast no mês passado.

Abaixo a lista com as potenciais ofertas:

Açu Petróleo

A Açu Petróleo oferece serviços de infraestrutura logística de transbordo de petróleo e opera no complexo do Porto do Açu. A companhia entrou com pedido de oferta pública primária e secundária, e o Bank of America lidera a transação.

BBM Logística

A empresa de logística BBM Logística havia entrado com pedido de oferta pública primária e secundária, mas protocolou pedido de interrupção do processo de IPO no primeiro semestre. O BTG Pactual estava liderando a transação.

Bemobi

A Bemobi, focada na distribuição de apps, games e serviços digitais móveis, entrou com pedido de oferta primária e secundária. O BTG Pactual lidera a transação.

Boa Safra

A produtora de sementes Boa Safra, que tem atuação no Centro-Oeste, Sudeste, Norte e Nordeste, entrou com pedido de oferta primária. A XP lidera a transação.

BV

O Banco BV, antigo Banco Votorantim, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária de units. O Goldman Sachs lidera a transação.

Caixa Seguridade

A Caixa Econômica Federal já suspendeu o IPO da Caixa Seguridade duas vezes, mas o presidente do banco, Pedro Guimarães disse recentemente que pode haver uma nova janela de oportunidade para a realização da oferta no começo de 2021.

Canopus

A construtora Canopus, fundada por Adgar Mattos em 1971, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

CFL

A incorporadora CFL tem foco nos segmentos de média alta e alta renda. A companhia entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Compass

A Compass, subsidiária da Cosan, cancelou o seu IPO em setembro, citando a deterioração das condições de mercado. Mas a empresa deve retomar os planos para listagem, segundo o jornal Valor Econômico.

Cortel

A Cortel administra dez cemitérios e oferece de serviços funerários a cremação de animais de estimação. A companhia entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. A XP lidera a transação.

Cruzeiro do Sul

A empresa do setor de educação Cruzeiro do Sul entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual lidera a transação.

CSN Mineração

A unidade de mineração da CSN, conhecida como CSN Mineração, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Morgan Stanley lidera a transação.

CTC

O CTC, empresa de biotecnologia de cana-de-açúcar, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Morgan Stanley lidera a transação.

Eletromidia

A companhia de painéis de publicidade Eletromidia entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Morgan Stanley lidera a transação.

Eleva

A Eleva Educação, rede de escolas de ensino básico que tem o bilionário Jorge Paulo Lemann como investidor, está planejando um IPO, segundo pessoas com conhecimento do assunto. A empresa avalia se a listagem será no Brasil ou nos EUA.

Emccamp

A construtora Emccamp entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. A XP lidera a transação.

Focus Energia

A comercializadora de energia elétrica Focus Energia entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Morgan Stanley lidera a transação.

GranBio

A empresa de biotecnologia GranBio Investimentos entrou com pedido de oferta pública primária. O Citi lidera a transação.

Grupo Big

O Grupo Big, que atua em varejo alimentar e surgiu da compra de 80% das operações do Walmart no Brasil, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Walmart e o fundo de private equity Advent devem vender ações. O Itaú BBA lidera a transação.

Grupo MPR

A companhia de produtos de limpeza à base de álcool entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Guararapes Painéis

A fabricante de produtos de madeira Guararapes Painéis entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BofA lidera a transação.

Havan

A varejista Havan estava planejando uma oferta pública inicial de ações, mas suspendeu o processo. A mídia local reportou que a empresa deve retomar os planos de listagem em 2021.

Iguá

A companhia atua no setor de saneamento e entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Bradesco BBI lidera a transação.

Intelbras

A fabricante de câmeras e equipamentos de segurança eletrônica Intelbras entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual lidera a transação.

Jalles Machado

A Jalles Machado, produtora de açúcar e etanol, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. A XP lidera a transação.

Kallas

A construtora e incorporadora entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Credit Suisse lidera a transação.

Kalunga

A varejista de material escolar e para escritório Kalunga entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual lidera a transação.

Método

A empreiteira entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. A XP lidera a transação.

Mobly

A Mobly, subsidiária da Home24, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Morgan Stanley lidera a transação.

Mosaico

A plataforma digital Mosaico, dona dos sites Buscapé e Bondfaro, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual lidera a transação.

MPM

A MPM, ou Espaçolaser, é a maior empresa de depilação a laser do Brasil por faturamento, número de lojas e clientes atendidos. A companhia entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Nissei

A rede de farmácias Nissei entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. A companhia atua nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. O Safra lidera a transação.

Oba Hortifruti

A rede varejista Oba entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Oceana

A Oceana Offshore, que atua no setor de apoio marítimo à indústria de exploração e produção offshore de óleo e gás, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual lidera a transação.

OceanPact

A OceanPact, que oferece serviços de suporte marítimo, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Oleoplan

A companhia de energia renovável entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Orizon

A empresa de tratamento de resíduos entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Credit Suisse lidera a transação.

Paschoalotto

A Paschoalotto, que oferece serviços de recuperação de crédito e cobrança, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Tok&Stok

A companhia de móveis e acessórios, controlada pelo Carlyle, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Itaú BBA lidera a transação.

Uni.co

A varejista Uni.co, dona das marcas Puket e Imaginarium, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. A XP lidera a transação. Um dos atuais acionistas é a gestora Squadra Investimentos.

Urba

A Urba, da MRV, entrou com pedido de oferta pública primária. O BTG Pactual está liderando a transação.

Vittia

A empresa, que atua no segmento de fertilizantes especiais e de defensivos biológicos, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O Morgan Stanley está liderando a transação.

Westwing

A Westwing, e-commerce de casa e decoração, entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual está liderando a transação. A companhia era parte do grupo alemão Westwing Group AG, mas se tornou independente em 2018 por meio de um “management buyout”, com o fundo de private equity Axxon Group comprando uma fatia da empresa.

Yuny

A incorporadora imobiliária Yuny entrou com pedido de oferta pública primária e secundária. O BTG Pactual está liderando a transação.

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).