Depois da greve de funcionários da General Motors nos Estados Unidos, a montadora que é dona da Chevrolet revisou sua projeção de lucro anual. A companhia informou em balanço de resultados divulgado nesta terça-feira (28) que o impacto da greve anula o equivalente a duas semanas de produção – quase US$ 3 bilhões. As fábricas deixaram de produzir 300 mil veículos durante a paralisação.

Então o balanço foi ruim? Foi melhor que o esperado, segundo os analistas. A receita foi de US$ 35,47 bilhões, ante uma projeção dos analistas de US$ 33,82 bilhões.  O resultado veio apoiado por alta nas vendas nos EUA de picapes e utilitários esportivos (SUV), que têm margens maiores. Apesar de importante, a greve foi considerada como um impacto não recorrente – não usual.

O lucro líquido ficou em US$ 2,3 bilhões, ou US$ 1,60  por ação. Para efeito de comparação, no mesmo terceiro trimestre do ano passado, o lucro de cada ativo foi de US$ 1,75.

Como ficaram as projeções para o fim do ano? O lucro ajustado do ano deve ficar entre US$ 4,50 e US$ 4,80 por ação, ante previsão entre US$ 6,50 e US$ 7. O investimento, que seria entre US$ 8 bilhões e US$ 9 bilhões, cairá para cerca de US$ 7,5 bilhões.

(Com Reuters)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).