BERLIM (Reuters) – Nem todos os membros do G20 formado pelas principais economias apoiavam a reforma de um imposto global até pouco antes de ele ser finalizado com um acordo entre 136 países na sexta-feira, disse nesta segunda-feira uma fonte do governo alemão.

Fazer com que todos os membros europeus envolvidos concordassem com o pacto foi crucial para garantir que ele possa ser implementado em todo o bloco, disse a fonte, acrescentando: “Esse é um passo à frente considerável.”

O acordo busca acabar com uma guerra fiscal de quatro décadas ao determinar um piso para países que buscavam atrair investimento e empregos ao aplicar taxas leves a multinacionais, efetivamente permitindo que elas buscassem alíquotas tributárias baixas.

(Reportagem de Christian Kraemer)

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).