Por Clare Jim

HONG KONG (Reuters) – O presidente da chinesa Evergrande, Hui Ka Yan, vendeu 1,2 bilhão de ações da empresa a um preço médio 2,23 dólares de Hong Kong cada na quinta-feira, de acordo com registros da Bolsa de Valores de Hong Kong.

A venda de ações, que vale um total de 2,68 bilhões de dólares de Hong Kong (344 milhões dólares), reduz a participação de Hui na incorporadora sediada em Shenzhen de 77% para 67,9%.

A Evergrande tem tropeçado nos prazos de dívidas, uma vez que luta com mais de 300 bilhões de dólares em passivos e as autoridades chinesas disseram a Hui, 63 anos, para usar parte de sua riqueza pessoal para ajudar a pagar os detentores de títulos, disseram fontes.

Hui, que é o fundador da incorporadora, está liberando fundos com a venda de ativos de luxo, incluindo obras de arte, e três casas de alto padrão.

A Evergrande deixou de pagar os títulos, totalizando 82,5 milhões de dólares com vencimento em 6 de novembro, e os investidores estão ansiosos para ver se a empresa pode cumprir suas obrigações antes que um período de carência de 30 dias termine na data de vencimento.

A venda das ações da Hui representou um desconto de 19,8% em relação ao preço de fechamento de quarta-feira de 2,78 dólares de Hong Kong. Os dados da bolsa mostram que as negociações em bloco foram realizadas no pré-mercado ao preço de 2,23 dólares de Hong Kong, na quinta-feira.

Antes dos registros, as ações da Evergrande fecharam em queda de 10,4%, a 2,50 dólares de Hong Kong, contra uma queda de 2,7% no mercado mais amplo.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).