A Fiat Chrysler (FCA) prepara-se em 2020 para pegar carona no esperado crescimento da economia do Brasil e minimizar efeitos de crises nos mercados vizinhos da Argentina e Chile.

Os planos incluem o aumento da produção de motores, o lançamento de uma nova versão de um de seus principais modelos, atrair mais fornecedores para seu complexo fabril em Pernambuco e o início das vendas de veículos elétricos no país, afirmou nesta quarta-feira (dia 12) o presidente da FCA para América Latina, Antonio Filosa.

Quais as projeções de vendas para a montadora? O executivo estimou que as vendas do mercado brasileiro de veículos (não incluem caminhões e ônibus) devem subir 6% neste ano, previsão mais baixa que os 9% estimados pela associação de montadoras instaladas no país, a Anfavea. Para as vendas da FCA, a previsão é de alta acima do desempenho do mercado nacional, algo “em torno de 7%, 8%, 9%”, disse Filosa.

“O motor de crescimento da região será o Brasil”, disse o executivo se referindo à expectativa da empresa de expansão de 1,5% nas vendas de veículos na América Latina em 2020, para 4,2 milhões de unidades. Isso porque o segundo maior mercado da região, a Argentina, deverá ter uma retração entre 10% e 15%.

Qual a visão do executivo sobre o mercado brasileiro? “Estamos agora em momento de saber se é hora para investir ou não nos próximos cinco anos na região. Para o Brasil, o momento é de crescimento, e a Argentina deve voltar a crescer no futuro”, disse Filosa se referindo aos planos de desembolso do grupo, que envolvem R$ 14 bilhões entre 2018 e 2022 na região, a maior parte concentrada no mercado nacional.

Para 2021, a FCA planeja finalmente a entrada da Fiat em um dos segmentos que mais crescem no mercado brasileiro, o de SUVs. A marca vai lançar dois modelos: um deles terá posicionamento de mercado abaixo dos preços dos modelos da Jeep (Renegade e Compass). Isso significa que o novo SUV deve custar abaixo de R$ 90 mil, que é o valor aproximado do Renegade mais barato. Além disso, a própria Jeep deve lançar um novo SUV.

Quais são os lançamentos previstos em 2020? Será uma nova versão, mais moderna, da Strada, que é a picape mais vendida do país. O modelo deve chegar ao mercado no segundo trimestre.

Qual a posição da FCA e da Fiat no ranking de vendas no país? A Fiat sozinha é a terceira montadora que mais vende no Brasil, atrás de General Motors e Volkswagen. Mas o grupo FCA, que reúne a Fiat e a Jeep, está à frente das duas concorrentes em vendas, em meio ao forte interesse do mercado nacional por SUVs.

Quais os planos na fábrica da FCA na cidade de Goiana, em Pernambuco? O executivo disse que a empresa vai elevar o número de fornecedores locais de 17 para 50 até 2024, o que deve gerar uma queda nos custos da fábrica, que hoje trabalha com um nível de nacionalização de componentes de 30%, abaixo da média de 70% da FCA no Brasil.

O aumento no número de fornecedores locais também ajudará a empresa a elevar a produção de Goiana. Para este ano, a previsão é chegar a 250 mil veículos, uma alta de 14% em relação aos 220 mil em 2019.

E modelos elétricos? Filosa disse que a Fiat deve começar a vender no Brasil até o fim do ano de um veículo elétrico importado da Europa. Ele não disse qual, mas a imprensa especializada aposta no modelo compacto Fiat 500. “Vai servir para testarmos o mercado. Temos dúvida de qual será a escala para elétricos.”

E a fusão anunciada em outubro com a PSA (grupo da Peugeot Citroën)? O processo de fusão está em andamento e só deve ser concluído no fim do ano, incluindo a esperada aprovação por autoridades de defesa da concorrência em diferentes países. Até lá, as operações da FCA e da PSA seguem separadas.

(Com a Reuters)

Quer tirar suas dúvidas sobre o Imposto de Renda de 2021? Mande sua pergunta por e-mail (faleconosco@6minutos.com.br), Telegram (t.me/seisminutos) ou WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).