Por Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) – Os membros do banco central dos Estados Unidos sinalizaram que podem começar a reduzir o suporte à economia adotado devido à crise em meados de novembro, embora permaneçam divididos sobre o tamanho da ameaça que a inflação alta apresenta e quando pode começar a elevar os juros em resposta, mostrou nesta quarta-feira a ata da reunião de 21 e 22 de setembro do Federal Reserve.

“Nenhuma decisão de avançar com uma moderação das compras de ativos foi tomada na reunião, mas os participantes em geral avaliaram que, desde que a recuperação econômica permaneça nos trilhos, um processo gradual de redução de estímulo que seja concluído em torno de meados do próximo ano deve ser adequado”, mostrou o documento.

As autoridades discutiram cortar as compras de Treasuries em 10 bilhões de dólares por mês e as de títulos lastreados em hipoteca em 5 bilhões por mês, disse a ata, embora “vários” participantes preferissem uma redução mais rápida.

Se a decisão de começar a reduzir o estímulo acontecer no encontro do Fed de 2 e 3 de novembro, o processo pode começar em meados de novembro ou meados de dezembro, segundo a ata.

Quer receber notícias do 6 Minutos direto no seu celular? Estamos no Telegram (t.me/seisminutos) e no WhatsApp (https://6minutos.uol.com.br/whatsapp).